Sábado, 29 de Agosto de 2009
Aprender a valorizar a si mesmo e aprender a amar a si mesmo. É realmente daqui que vem seu amor pelos outros. O valor é como o dinheiro que você pode tirar de uma conta de um banco, se você se valoriza bastante realmente tem algo para dar aos outros. Mas se você não se valoriza não tem nada para usar ou dar ao outro. Então o que há para valorizar? Se você olha para si mesmo e pergunta: "O que outra pessoa amaria em mim?" A unica resposta duradoura é " A mim mesmo". Porque nossa lista de realizações é finita. Nossas boas ações termina em algum lugar. As coisas que a nossa sociedade aprova costumam ser ultrapassadas em nossas mentes por macúlas melhor mantidas fora da visão dos outros.
O amor que você tem em sua vida só pode ser tão valioso quanto, você o percebe ser, e a chave da percepção é a sua crença.
Vivi muitos anos tentando ser como minha mãe e todas as mulheres de minha familia ou seja meu lema era: " Não pense em si mesma, faça o seu marido e filhos felizes. Se seu amor for suficientemente altruista, as coisas vão cuidar delas  mesmas. (Mas eu havia me casado com um psicopata, que não tem a menor condição de ver o outro. Então meu lema falhou, nada que eu fizesse, fez o meu ex-marido me enxergar ou ver o quanto eu era boazinha, o quanto eu me sacrificava, isso só fez com que ele se achasse mais poderoso e me humilhasse e mmau tratasse mais e mais..........)
Porque com essa visão desisti por anos a fio da unica pessoa que realmente importa para mim, ou seja descobri que eu havia desistido de mim.
Um dia depois de centenas de livros de auto ajuda, de uma verdadeira peregrinação para encontrar a areligião certa para mim, eu me olhei no espelho, (coisa que raramente fazia), e me perguntei: Quem vai me socorrer? Porque ninguém tem nada a me oferecer? Porque tenho que ficar sempre com o pior? Porque nunca sou a pessoa especial que tanto quero ser? Poque? Porque? E porque?
A resposta foi assustadora e tremenda, porque você não se ama, e não se respeita.
Então eu rresolvi aprender a me amar, e a me respeitar. Decidi que essa seria a minha prioridade.
Porque todos nós quando pisamos no caminho para o amor é devido a necessidade que sentimos de sermos aceitos. Mas num certo ponto essa necessidade pode ser destrutiva, porque nasce do medo e da carência.
Ai ficamos deprimidos com esse fracasso. O que temos que aprender é que ao invés de ficarmos deprimidos precisamos perceber que todo o trabalho é feito por nós e para nós. Ninguém "lá fora" pode assumir a responsabilidade. Temos burracos a fechar, é por isso estamos aqui.
O conhecimento faz pouco para dispensar o sentimento ansioso de que o amor nunca vai chegar, de que não somos as pessoas certas de alguma forma, e que portanto não merecemos o importante dom chamado paixão. A maioria de nós sai a procura do amor levados por duas forças psicologicas podeross: A fantasia do romance ideal, e um medo de que não o encontremos e nunca sejamos amados. Esses dois impulsos são auto-sabotadores, embora de maneira diferente.
Amana falamos mais sobre isso.
Que a Luz e a paz fique em seu caminho hoje ..........
Ararêtama uma mulher.


publicado por araretamaumamulher às 12:28 | link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
22

23
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Característicos da violên...

As situações de violência...

Fatores que contribuem pa...

As (in) visíveis seqüelas...

As consequencias das agre...

Nunca vou compreender ist...

eu tenho uma dor dentro d...

Ainda me lembro quando es...

Ser mãe é padecer no para...

Mulheres, cuidando da cas...

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

a desvalorização da mulher

a morte de um filho

a mulher e acultura da desvalorização

agressão da mulher

agressão psicologica

agressor

amor

anorexia

aprendizado

baixa auto estima

baixa auto estima origem da dor.

baixa auto-estima

beleza

bulimia

circulo vicioso.

como agir em caso de violência

comotratar a violência

comportamento machista

consentimento silencioso.

criança ferida

cristianismo e o preconceito ao feminino

crueldade na familia

culpa

denuncia

depressão

desejo sexual

deus

dia da mulher

direitos humanos

direitos humanos para a mulher vitima.

dor

dor humilhação

educação

educação de filhos

emoções

envelhecer

falta de amor

familia

familia desestruturada.

feminismo

filho

gordura

humilhação

infância

infancia de dor

inveja

lar

lei maria da penha

luto

machismo

mãe

manipulação.

máscara

medo

medos

menopausa

mentira

mídia

mídia especializada

mitos verdades

morte

morte de um filho

morte prematura

mulher

mulheres

mulheres violentadas.

oração

orgulho

patriarcado

perda

perda de um filho

perdão

perversão

preconceito

rede social

relacionamentos

sagrado

silencio

silêncio

sociedade

sociedade machista

solidão

sonhos

suicidio

velhice

verdade

vergonha

violência

violencia

violência aceita

violência contra a mulher

violência da mulher

violencia da mulher

violência doméstica

violência emocional

violencia emocional

violência psicologica

violência sexual

vitima

vitimas de violencia.

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds