Terça-feira, 25 de Agosto de 2009
Nós sempre queremos as coisas muito rápida. Vivemos na era da informatização, temos pressa. Pressa em tudo. Um grande amigo costuma me dizer que estamos vivendo na era "do Deus de microondas". Queremos resolver não importa como desde que seja rápido. É aquele velho ditado: "Senhor dê me paciência, mas por favor seja rápido". É assim que vivemos.
Mas não é assim que nossa natureza funciona.
As vezes nosso inconsciente leva anos para processar uma transformação, isso vai depender do tamanho do trauma que nós vivenciamos, mas não existe duvidas se trabalharmos diligentemente a mudança vira, forte e permanente.
Hoje de manhã esta procurando uma informação na Internet, vi uma noticia, sobre espancamento, abaixo da noticia tinha os comentários, algumas pessoas diziam que a esposa dessa pessoa devia gostar de apanhar, porque demorou 20 anos para falar. Não é verdade, só uma vitima de espancamento pode saber o que está vivendo, a tortura maior não é a física é a psicológica, o agressor primeiro acaba com nossa auto estima, com nossa vontade de lutar. Isso é feito de forma sistemática por meio de: deboche, de humilhação, de desvalorização. Assim nos incapacitando de lutarmos contra a violência física, de denunciarmos. Até uns dias atrás eu tinha um verdadeiro pavor, só em pensar que um dia eu poderia denunciar meu algoz. E eu sou uma pessoa que desde que me separei a 14 anos tenho procurado a medida do possível me fortalecer, com terapia, com meditação, e por ai vai.
Tenho plena consciência que o fato da morte do meu filho ter sido a gota dagua que faltava para que eu tivesse coragem de mudar essa situação.
Sem este fato eu não teria tido a coragem de tomar a decisão que tomei, e o que é melhor sem medo . Hoje eu sei o que quero, o que é melhor para mim, para os meus filhos. Mas isso custou uma vida, que também será paga........Não tenho mais nenhuma duvida disso. Hoje sei que quero as coisas nos seus devidos lugares, sei que não aceito mais desculpas mentirosas para justificar atitudes perversas.


publicado por araretamaumamulher às 04:52 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
22

23
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Característicos da violên...

As situações de violência...

Fatores que contribuem pa...

As (in) visíveis seqüelas...

As consequencias das agre...

Nunca vou compreender ist...

eu tenho uma dor dentro d...

Ainda me lembro quando es...

Ser mãe é padecer no para...

Mulheres, cuidando da cas...

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

a desvalorização da mulher

a morte de um filho

a mulher e acultura da desvalorização

agressão da mulher

agressão psicologica

agressor

amor

anorexia

aprendizado

baixa auto estima

baixa auto estima origem da dor.

baixa auto-estima

beleza

bulimia

circulo vicioso.

como agir em caso de violência

comotratar a violência

comportamento machista

consentimento silencioso.

criança ferida

cristianismo e o preconceito ao feminino

crueldade na familia

culpa

denuncia

depressão

desejo sexual

deus

dia da mulher

direitos humanos

direitos humanos para a mulher vitima.

dor

dor humilhação

educação

educação de filhos

emoções

envelhecer

falta de amor

familia

familia desestruturada.

feminismo

filho

gordura

humilhação

infância

infancia de dor

inveja

lar

lei maria da penha

luto

machismo

mãe

manipulação.

máscara

medo

medos

menopausa

mentira

mídia

mídia especializada

mitos verdades

morte

morte de um filho

morte prematura

mulher

mulheres

mulheres violentadas.

oração

orgulho

patriarcado

perda

perda de um filho

perdão

perversão

preconceito

rede social

relacionamentos

sagrado

silencio

silêncio

sociedade

sociedade machista

solidão

sonhos

suicidio

velhice

verdade

vergonha

violência

violencia

violência aceita

violência contra a mulher

violência da mulher

violencia da mulher

violência doméstica

violência emocional

violencia emocional

violência psicologica

violência sexual

vitima

vitimas de violencia.

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds