Terça-feira, 22 de Setembro de 2009
Às vezes as pessoas me acham exagerada, por dizer tanto dos psicopatas. Mais o que aconteceu domingo em Rondonópolis, não pode deixar duvidas.
O monstro já havia sido denunciado outras vezes por outras mulheres, que era uma pessoa violenta. Um espancador. A vitima o havia denunciado na terça feira anterior ao crime, que ele estava armado e ameaçava matá-la e matar toda a sua família. E mesmo assim nada foi feito em nenhuma das vezes. Por quê? A policia agora esta acreditando na “bondade interior do ser humano?” Ou pior não levam a serio quando uma mulher faz uma denuncia? Em qualquer dos casos é terrível.
Você sai para almoçar no domingo com sua família e um monstro entra no restaurante e te mata, mata sua mãe e seu padrasto? Como pode? Para que existe as denuncias? Como explicar que Crisa Renata, na terça feira, fez um boletim de ocorrência na delegacia, pedindo suas medidas protetivas, direito seu previsto na lei Maria da Penha, avisando que seu ex marido estava armado, que havia ido até seu trabalho ameaçá-la, e ameaçar sua família, é que nada foi feito. No domingo, ela foi assassinada por essa mesma arma.
Não são nossas leis que são brandas, são as pessoas que tem o dever de colocar essas leis para funcionar que estão brandos lentos. Será machismo? Ou descaso mesmo?
Não adianta ser bonzinho com psicopatas. Ele não tem emoções, não tem sentimentos, não conseguem sentir empatia pelo outro. Agem friamente. Esse monstro depois de tudo, ainda ligou para a família das vitimas e disse que ia se suicidar. Bem típico de qualquer psicopata, ele age, e depois se pavoneia do que fez. (E com se nos dissesse: Você viu o quanto eu sou o bonzão?) Que bom se fosse verdade. Mais não é. Só quem já sofreu abusos e agressão sabe do que estou falando, eles se preservam. Cuidam-se, são egocêntricos. Acreditam verdadeiramente, que só eles importam nada mais.
Sua imagem é de grande importância, mas a do outro não vale nada.
Meu ex marido faz tudo para preservar sua imagem, até hoje. O desespero dele é que seus podres venham à tona. Sempre foi essa a única preocupação dele. Agora então com a morte do meu filho. Ele está perto de dar um ataque, porque tem medo do julgamento do que vão pensar?
Na verdade todo psicopata é covarde, tem medo do julgamento, e carrega uma culpa horrível dentro de si. Porque ele sabe que o que faz é errado, mas isso não o faz parar, já que não consegue sentir onde é o limite.
Meu ex-marido, diz para os nossos filhos que a doença não existe, mas ele tem um excelente plano de saúde, (só para ele claro), vive fazendo exames, e se cuidando. Todos têm que viver uma vida de privação e sofrimento, se possível sem por nem a cara na rua, mas ele vai altas viagens (sozinho é obvio) com seus amigos, mais ninguém da família, ninguém que o conheça de verdade, isso iria denegrir sua maravilhosa imagem nas rodas onde freqüenta, “Com pessoas de bem”.
Monstros são pessoas que não se importam com o quanto esta fazendo o outro sofrer, desde que ele esteja bem. Monstros não se preocupam se o filho tem o que comer o que vestir, ou se esta medicado, ou estudando. O que importa ao monstro, é que se ele achar por bem sair com filho, mostrá-lo na sociedade, a criança o trate como se fosse o mais adorado e extremoso pai. E pobre da pessoa que ousar contrariar um monstro. Todos que convivem com ele tem a exata noção do que lhes pode acontecer. (Infelizmente é assim que funciona.). Monstro não se preocupa, em caluniar, em levar isso até as ultimas conseqüências, se isso for o melhorar para a auto-imagem dele.
Outro dia encontrei uma pessoa, e ela me perguntou quando eu tinha saído do hospital? Fiquei confusa, e ela me explicou que o meu ex-marido, havia dito a ela que eu estava internada em um hospital psiquiátrico em Goiânia. Não eu nunca estive internada em um hospital psiquiátrico, por mais que ele assim desejasse. O que aconteceu, é que estava ficando muito mal para ele, todo ano trocar de “esposa,” todas fugiram, ou morreu, nenhuma foi abandonada, todas abandonaram, porque ninguém agüenta ser espanca e humilhada muito tempo, e ai ele foi manipulando meus filhos e os trazendo para cá, porque assim ele ficaria com uma imagem melhor perante a sociedade.
É assim que age um agressor. É por isso que eles têm que ser detidos, no primeiro sinal de agressão. Eu não tive forças para fazer isso e chegou aonde chegou.
Crisa Renata fez o que pode, e está morta.
Ela perdeu a vida, eu perdi o meu filho.
Não tem como passar por isso e não sair perdendo.
E por isso que temos que denunciar antes. Temos obrigação como cidadãos de levar a publico, atos e pessoas que sabemos que são capazes de qualquer tipo de violência.
Violência não é só espancamento e assassinato não. Violência é qualquer ato que nos fere, física, psicologicamente, emocionalmente, que nos fere como seres humanos, nos choca.
Quando pedimos para dirigentes de igrejas, escolas, e cursos observarem as pessoas que estão sendo colocada a frente de nossos jovens, é porque estou convicta que só com o exemplo firme da não violência vamos dar fim a ela.
Quando aceitamos lideres de nossos jovens, formadores de opinião, que são manipuladores, mau caráter, mascarados, que levam uma vida dupla, e alguns são até estelionatários, estamos dizendo a nossos jovens que aceitamos que eles sejam da mesma forma. E ai está criando o ambiente propício para que outros monstros continuem em nosso meio.
Segundo psiquiatras e psicólogos, o psicopata, já nasce assim, não existe tratamento para ele, já que ele não dispõe de emoção. Mas não podemos tratar, mas podemos coibir.
Como denunciando. E a única forma possível.
E essa é nossa obrigação como cidadão denunciar.
Termino com a frase da minha amiga Ana Maria C. Bruni: "O silencio é o trovão dos omissos”
Que a luz e a paz esteja com cada um de nós
Fátima Jacinto
Uma Mulher.


publicado por araretamaumamulher às 12:41 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
22

23
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Característicos da violên...

As situações de violência...

Fatores que contribuem pa...

As (in) visíveis seqüelas...

As consequencias das agre...

Nunca vou compreender ist...

eu tenho uma dor dentro d...

Ainda me lembro quando es...

Ser mãe é padecer no para...

Mulheres, cuidando da cas...

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

a desvalorização da mulher

a morte de um filho

a mulher e acultura da desvalorização

agressão da mulher

agressão psicologica

agressor

amor

anorexia

aprendizado

baixa auto estima

baixa auto estima origem da dor.

baixa auto-estima

beleza

bulimia

circulo vicioso.

como agir em caso de violência

comotratar a violência

comportamento machista

consentimento silencioso.

criança ferida

cristianismo e o preconceito ao feminino

crueldade na familia

culpa

denuncia

depressão

desejo sexual

deus

dia da mulher

direitos humanos

direitos humanos para a mulher vitima.

dor

dor humilhação

educação

educação de filhos

emoções

envelhecer

falta de amor

familia

familia desestruturada.

feminismo

filho

gordura

humilhação

infância

infancia de dor

inveja

lar

lei maria da penha

luto

machismo

mãe

manipulação.

máscara

medo

medos

menopausa

mentira

mídia

mídia especializada

mitos verdades

morte

morte de um filho

morte prematura

mulher

mulheres

mulheres violentadas.

oração

orgulho

patriarcado

perda

perda de um filho

perdão

perversão

preconceito

rede social

relacionamentos

sagrado

silencio

silêncio

sociedade

sociedade machista

solidão

sonhos

suicidio

velhice

verdade

vergonha

violência

violencia

violência aceita

violência contra a mulher

violência da mulher

violencia da mulher

violência doméstica

violência emocional

violencia emocional

violência psicologica

violência sexual

vitima

vitimas de violencia.

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds